História do jiu-jitsu brasileiro

O jiu-jitsu chegou ao Brasil através da migração japonesa, na primeira guerra mundial. Mitsuyo Maeda, campeão japonês, instala-se no Pará, onde é ajudado por Gastão Gracie, pai de cinco filhos, que conquista, então, a sua amizade. Gastão tornou-se entusiasta com o jiu-jitsu e levou o filho mais velho, Carlos, para aprender a arte com o japonês. Ele encontra uma satisfação pessoal no jiu-jitsu, pois era franzino e tinha apenas quinze anos. Adotou a profissão de lutador e professor da arte com apenas 19 anos. Aos 25, após vencer adversários bem mais fortes fisicamente, montou a primeira academia de jiu-jitsu no Brasil.

Surge, então, o criador do jiu-jitsu brasileiro. Hélio Gracie, irmão mais novo de Carlos, era uma criança fisicamente frágil, tinha vertigens após subir um lance de escadas e foi recomendado pelos médicos que se mantivesse longe de atividades físicas, incluindo o jiu-jitsu. Aos 14 anos, morava com os irmãos mais velhos e apenas assistia às aulas dadas por eles. Certo dia, Carlos atrasou-se para uma aula e Hélio ofereceu-se para ministrar. Desde então, tornou-se professor e começou a adaptar as técnicas ao seu corpo franzino, ele estendeu e modificou as técnicas, a metodologia de treino e a estratégia tática, nascia o jiu-jitsu brasileiro, arte que se divide em três partes:

Defesa pessoal:

Jiu-jitsu brasileiro é a defesa pessoal, todas as suas técnicas são visando à auto defesa, com o objetivo de condicionar o reflexo do praticante para controlar um agressor, sem causar-lhe lesão alguma. O jiu-jitsu ensina uma pessoa desprivilegiada fisicamente a defender-se de uma pessoa mais forte, utilizando a força do agressor a seu favor, através das alavancas corporais.

Infelizmente, as academias de jiu-jitsu em geral, desprezam a defesa pessoal, por não saber ou não querer ensinar, incentivam uma idéia errônea do que é jiu-jitsu.

Jiu-jitsu esportivo:

Devido eficiência do jiu-jitsu brasileiro na auto defesa, surge um esporte, o jiu-jitsu esportivo, um sistema de combate com pontuação, onde o objetivo é avançar o domínio e causar a desistência do oponente, sem causar-lhe lesão alguma. Surgem regras, competições e diversos campeões.

Os fundamentos do jiu-jitsu esportivo são:

·      Montada – é uma situação de domínio que possibilita o praticante finalizar seu oponente;

·      Guarda – posição na qual o praticante, com as costas no chão, tem o adversário preso entre suas pernas. Se estiver por baixo, encontra-se em vantagem, pois há diversas técnicas de finalizações e raspagens (inversão). Se estiver por cima, o praticante precisa saber como passar a guarda do seu adversário com eficiência;

·      Montada atravessada ou 100 kg – é uma posição intermediária, geralmente utilizada para controlar o adversário antes de conseguir a montada, ou para finalizar o oponente;

·      Montada pelas costas – uma posição muito vantajosa, oferece maneiras simples e eficientes para vencer um combate;

·      Joelho na barriga – posição de domínio que possibilita o praticante finalizar, montar e montar pelas costas;

O objetivo do jiu-jitsu esportivo é a finalização, ela não ocorrendo, vence quem tiver mais pontos no decorrer do tempo de luta. A pontuação do jiu-jitsu esportivo é a seguinte:

·        Queda, raspagem e joelho na barriga – 2 pontos;

·        Passagem de guarda – 3 pontos;

·        Montada e pegada pelas costas – 4 pontos;

Para fins de desempate, existem as vantagens. No jiu-jitsu esportivo, as vantagens são o “quase”, sempre que um movimento que vale ponto ou que finaliza a luta, quase acontece, o lutador ganha uma vantagem.

As academias em geral, dão importância apenas para esta parte do jiu-jitsu brasileiro, com o intuito de formar campeões rapidamente e arrecadar mais alunos para suas academias, desprezam a sua filosofia e a sua essência.

Judô básico:

A arte marcial judô, surgiu do jiu-jitsu, é uma parte do jiu-jitsu que, desde que virou uma modalidade independente foi se desenvolvendo, sendo fiel a filosofia da arte marcial e chegando as olimpíadas.

No jiu-jitsu brasileiro treina-se o judô básico, técnicas básicas de projeção ao solo, técnicas que foram responsáveis pelo surgimento da modalidade judô.

Nenhum sistema de lutas envolve tantas variações de técnicas quanto o jiu-jitsu tradicional, porém eram ensinados movimentos específicos de cada situação sem ligação entre eles. O jiu-jitsu brasileiro é o aperfeiçoamento das técnicas tradicionais do jiu-jitsu japonês, onde o objetivo é alcançar o máximo de eficiência da maneira mais simples e descontraída possível.

Por ter regras e estratégias diferentes da arte original surgiram novas situações no treinamento e no combate. A cada resolução destas situações eram criadas novas técnicas ou modificações das antigas. O Brasil torna-se um celeiro de grandes mestres, professores e campeões na modalidade, começando a mostrar a eficiência do jiu-jitsu brasileiro para todo o mundo, através de constantes vitórias dos filhos de Hélio (Rickson e Royce), em eventos de vale tudo (confronto das artes marciais).