Família Behring

Um dia em Nogueira, nas montanhas perto do Rio de Janeiro, no antigo Estado da Guanabara, um rapaz "pegou emprestado" (sem autorização!) o carro do Sr. Sylvio de Macedo Behring.
Seu Sylvio, ao descobrir o fato, foi falar com o responsável pelo adolescente...
Esse garoto era seis anos mais velho que o primogênito do Sr. Behring, o Flávio, e começou a persegui-lo e humilhá-lo na escola, e aonde quer que se encontrassem. Por esse motivo em 1947, o pequeno Flávio, asmático e franzino, tornou-se praticante de Jiu-Jitsu sob orientação do Grande Mestre Hélio Gracie.

Alguns anos mais tarde, deu continuidade ao seu aprendizado e desenvolvimento através das mãos do Grande Mestre João Alberto Barreto. Enquanto seu irmão mais novo, Luis Fernando Behring (Nando) era aluno do Grande Mestre Hélio Vígio.

Flávio conseguiu atingir um nível de destaque dentro do Jiu-Jitsu tanto como lutador como também instrutor, chegando à elite do esporte e representando-o em diversas oportunidades, sem desperdiçar nenhuma. O Grande Mestre Flávio hoje divide seu tempo entre as academias representantes em São Paulo, Porto Rico, EUA, França, Alemanha, Belgica e Israel.
Tornou-se uma referência Internacional dentro do Esporte e está imortalizado nas fotos em preto e branco, dos movimentos de Defesa Pessoal no livro do Mestre Hélio Gracie.

Pai de oito filhos: Monica (1959), Flávia (1961), Sylvio (1962), Marcelo (1964-1995), Gisela (1975) com Helena Vera da Matta no primeiro casamento e, Gustavo (1992), Júlia (1994) e Beatriz (1996-2002) com Alice Alfaya.
Todos aprenderam desde cedo a conviver com a vida saudável e esportiva do pai, que seguia a dieta e o estilo de vida da família Gracie.
O Professor Flávio trabalhava com Publicidade e Marketing porém mantinha contato regular com o Jiu-Jitsu através do Professor e amigo, João Alberto Barreto. Aos quatro anos de idade, Sylvio iniciou na Academia João Alberto (AJA) sob supervisão o seu filho Rodney e dos instrutores: Pernambuco e Valverde. Desde o início, Sylvio apresentou características pessoais voltadas para a parte técnica enquanto Marcelo era um verdadeiro guerreiro, destemido... dois irmãos diferentes, mas ligados pelo sangue e pelo esporte.
Em 1970, o Professor Flávio mudou-se para São Paulo por razões profissionais e deu continuidade ao trabalho iniciado com os filhos na Academia Gastão Gracie até 1974.
Ao voltar para o Rio de Janeiro, Sylvio passou a treinar com o Professor Álvaro Barreto e Marcelo com o Professor Rickson Gracie.
Em 1978 a família muda-se para o Condomínio Nova Ipanema, e o Professor Flávio encontra um velho amigo, Professor Ricardo Murgel e dão início aos treinos especiais de Defesa Pessoal e Vale-Tudo (Sem tatame ou local definido).
Em seguida compraram 40 "folhas de tatames" de palha de arroz com lona encerada e em 1980 nasce o Behring Jiu-Jitsu e Judô! Sob supervisão do Professor Flávio, auxiliado pelo Professor Ricardo Murgel e o Sensei Júlio Cezar da Gama e Silva, e tendo como instrutores: Sylvio (faixa roxa) e Marcelo Behring (faixa azul).
Sylvio era Monitor na Academia do Professor Álvaro Barreto (Centro de Orientação Física Álvaro Barreto) e Marcelo era o melhor faixa azul juvenil da Academia Gracie. Os benefícios que esse triângulo de oportunidade de aprendizado e treino (Álvaro Barreto, Rickson Gracie e Flávio Behring) trouxe para todos nós e nossos alunos foram inquestionáveis!
Com uma visão avançada e privilegiada, o
Professor Flávio deu um passo à frente levando Sylvio, Marcelo para treinarem Judô com o melhor de todos os Senseis, George Mehdi!  Os dois tornaram-se faixas pretas também de Judô.
Em janeiro de 1984, Sylvio foi promovido à faixa preta de Jiu-Jitsu, juntamente com Luis Eduardo Vianna e Paulo Acatauassú Bittencourt, com a presença dos Professores João Alberto Barreto, Reyson Gracie e Álvaro Barreto.
Marcelo recebeu a sua faixa preta após vencer o Vale-Tudo contra o Campeão Mundial de Tae Kwon Do, Flávio Molina em novembro do mesmo ano.
Em seguida diversos outros alunos formam-se e alguns tornaram-se conhecidos no esporte: Fábio Oliveira, Vinicius Campelo, Jorge Pereira, Dr. Linhares, Dr. Cláudio Street, Dr. Pedro Albuquerque, Sérgio Monteiro, Maurício Pereira, Dr. Fernando Marotta, Afonso Camerote "Viking", Rafael Parga, Pedro Alberto Braga, Bayard de Paoli, Eduardo Nishio, Cardivando Figueiredo, Ralph Pires, Muzio de Angelis, Ericson Pires, Pedro Carvalho, David Hunter ...
Sylvio e Marcelo eram instrutores na Academia Behring, em Nova Ipanema enquanto Marcelo assumiu a Academia Júlio Veloso em Laranjeiras, Sylvio assumiu o Centro de Orientação Física Álvaro Barreto em Copacabana.
Marcelo tornou-se o maior destaque competitivo da equipe do Professor Rickson e Sylvio da equipe do Professor Álvaro.
Em 1987 Sylvio torna-se sócio dos Professores: Álvaro, Marcos Silva e Rodhes Serra, e fundam a Academia Corpo Quatro em Copacabana. Formam um time de ponta, conquistando diversos títulos individuais e por equipe, sendo uma das primeiras equipes femininas de competição!

Em 1988 Sylvio e Marcelo participam do I Desafio de Jiu-Jitsu, sendo que o primeiro fazia a luta de abertura (Árbitro, Crolin Gracie. 20 minutos / Sylvio venceu por desistência!) contra Pascoal Duarte (Oswaldo Alves) e Marcelo fez a luta principal (Árbitro, Mestre Álvaro Barreto. 1 hora / Cassio venceu, 6 X 2!) contra Cassio Cardoso (Carlson Gracie). O evento teve um público recorde de 1.800 pessoas e presença de toda a nata do Jiu-Jitsu Brasileiro na época.
Marcelo, durante suas viagens ao Hawaii, Austrália, Bali, etc. conseguiu prestígio e fama, desafiando lutadores de outras artes marciais, visando mostrar a eficiência do Jiu-Jitsu Brasileiro em combate real. Tornou-se amigo pessoal de Tom Carrol, Ross Clark Jones e Martin Potter, e conheceu a rapazeada do surf de São Paulo. Algumas feras do surf que já gostavam do BJJ e nunca tiveram oportunidade de conhecer alguém com a cabeça e atitude do Marcelo, passaram a praticar o Jiu-Jitsu como opção esportiva durante a semana.

Assim sendo, na sua volta ao Brasil, Marcelo muda-se para São Paulo, com a Kirla Gracie e o enteado Kyron para introduzir o Jiu-Jitsu de competição e explorar esse mercado. Sua decisão culminou na explosão definitiva do BJJ em São Paulo! Kirla deu a luz a Kywan Gracie Behring... O Professor Flávio Behring também foi para Sampa, para trabalhar como consultor em programas de qualidade total em empresas, mas acabou voltando-se exclusivamente para o BJJ, assumindo a Academia Behring. Em 1992, Sylvio também foi para São Paulo e deixa com o Professor Álvaro Barreto e o Instrutor Roberto Traven, cerca de 250 alunos!

Em SP, Sylvio teve a oportunidade em começar a desenvolver o Sistema Progressivo de Jiu-Jitsu Brasileiro...uma proposta facilitadora do aprendizado e compreensão da arte-suave, através da prática sistemática de sua essência, a Defesa Pessoal.

Com o surgimento dos seminários como opção de divulgação do BJJ, ficou evidente que precisava simplificar a forma de apresentar o esporte para os leigos e principalmente aos praticantes de outras artes marciais, que não tinham técnicas para luta de agarramento ou no chão.

Em 1995, Sylvio volta ao Rio e o motivo não poderia ser mais triste; a morte do Professor Marcelo Behring.
Durante o processo sofrido, de busca durante três meses e finalmente o enterro do invicto Campeão de Vale-Tudo, irmão, pai, filho e amigo, Sylvio resolveu ficar no Rio.  

Em 1997 o Professor Sylvio começa a ser procurado para assumir a orientação e direção técnica em diversas Academias no Brasil, USA, Canadá e Europa. Ao implementar seu método, começa a ter resultados mais rápidos e desenvolve uma maneira própria de dinâmica de ensino, preparando determinados alunos para serem verdadeiros "coringas" durante as aulas. Esses indivíduos podem formar duplas ou pequenos grupos, individualizando o trabalho e favorecendo a interação do grupo, socializando através da parceria, mantendo a qualidade dos estímulos e conseqüentemente, das respostas.

Surgem as Academias filiadas ao Professor Sylvio e todas utilizam o Sistema Progressivo como estrutura básica do aprendizado do iniciante e como exercício de condicionamento para os alunos mais antigos.

Dessa safra vieram os destaques internacionais: 
Danilo Rodacki, Rosângela Conceição, Shah Franco, Rob Handley, Peter Iacavazzi, Mário Reis, Tom Theofanopoulos, Richard Nancoo, Justin Bruckman, Marco Costa, Vicente, Antonio Carvalho, Jason St. Louis, Jesse Richardson, Mike Hermosillo, Mike Yackulic, Charles Tucker, Douglas Moura, Reinaldo Bravin, Angelo Panoussis, Paulo Cardoso, Chris Bonde, Brian Marret, Patrick Barton, Chico Lopes, Andrei Rodacki, Sergio Martins, Paulo Parente, Luis Almiro, Bob Sushereba, Rogerio de Moura, Clecius Mafra, Marcio Dezan, Eduardo Toros, Marcelo Dezan, Edson Silva, Kywan Gracie Behring, Igor Mattos, Mat McDonald, 5-0 Joe, Master Shore, Scott Schilling, Rodrigo Munduruca, Alexandre Fortis, Márcio Corleta, Fabrício Werdum,  Guto Campos, Marcelo Luz, entre outros.

Esses resultados demonstraram que o Sistema Progressivo tem confiabilidade com relação a sua eficiência em alcançar bons resultados em competições, bem como na formação do indivíduo e na preservação da cultura e tradições do Jiu-Jitsu Brasileiro.
Muitos desses profissionais não fazem mais parte da Equipe, porém continuam se destacando no cenário esportivo, utilizando-se da Metodologia e Sistemática adquiridos no Behring Jiu-Jitsu, tanto no ensino bem como no treinamento para competição.

Graduado Mestre sétimo grau em novembro de 2008 pelos Grandes Mestres: João Alberto Barreto, Alvaro Barreto e Flavio Behring, Sylvio Behring hoje divide seu tempo como: Professor de Jiu-Jitsu na XTRIKER (Av Alfredo Balthazar da Silveira 520, Shopping Barra World, Loja 101-C subsolo / Recreio -Rio de Janeiro/RJ - CEP 22790-710 telefone/fax: 21-24370733), treinador de chão dos atletas de MMA da Equipe do Anderson Silva (Rafael Feijão, Ronaldo Jacaré, Andre Galvão, Nino Schiembri, Thiago Jambo, entre outros), Coordenador de Lutas da XTRIKER, Vice Presidente da Federação de Jiu-Jitsu Desportivo do Estado do Rio de Janeiro, Diretor Técnico do Departamento Nacional de Grappling (CBLA), Árbitro Internacional de Grappling FILA, Diretor Técnico da FLOAERJ, Presidente da Franco Behring Jiu-Jitsu Alliance of Canada e Diretor Técnico da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Desportivo.